AchèAchè
    search

    Artrolive

    Descontos a partir de 30%

    Príncipio ativo:
    Sulfato de Glicosamina + Sulfato de Condroitina

    Donila Duo

    Descontos a partir de 20%

    Príncipio ativo:
    Cloridrato de Donepezila + Cloridrato de Memantina

    Pant Sec

    Descontos a partir de 20%

    Príncipio ativo:
    Minoxidil

    retangulo
    PASSO-A-PASSO

    Confira como é fácil garantir medicamentos com desconto:

    1
    Crie seu perfil

    Informe seu nome completo, CPF, telefone e data de nascimento

    2
    Localize os dados da sua receita

    Selecione o nome do medicamento e também do profissional de saúde

    3
    Leia e aceite os termos de uso

    Se estiver de acordo, basta aceitar para começar aproveitar seus benefícios

    4
    Consulte os descontos antes de comprar

    Cada região oferece um desconto, consulte sempre antes de comprar

    retangulo

    APOIO AO TRATAMENTO

    O Saudável Saber é um serviço exclusivo 24h

    Tire dúvidas sobre a sua saúde com farmacêuticos e enfermeiros.

    *O atendimento por telefone é um serviço exclusivo para os produtos Alenia, Artrogen Duo, Artrolive, Capzat, Corus, Corus H, Diosmin, Edistride, Kalist, Leucogen, Motore, Neo Decapeptyl, Omepramix, Osteotrat e Soanza XR. Consulte tarifas de telefonia local em sua operadora de preferência.
    O Saudável Saber é um serviço exclusivo 24h

    EM DESTAQUE

    CONTEÚDOS

    Confira as novidades em nosso Blog.

    Artigos
    O que é insolação? Conheça os sintomas e o que fazer para tratar esse quadro

    A soma de muito banho de sol com a falta de protetor solar pode causar uma série de problemas para a pele e para a saúde de modo geral. Dentre as complicações mais comuns dos dias quentes está a insolação que, segundo o Ministério da Saúde, é uma condição provocada pelo excesso de exposição ao sol e ao calor intenso.  Você sabe quais são os sintomas de insolação, quanto tempo dura e qual a melhor forma de tratar esse quadro? A equipe do Cuidados Pela Vida conversou com a dermatologista Betina Stefanello, que esclareceu todas as dúvidas sobre insolação e quais sinais devemos ficar em alerta para procurar ajuda médica. Acompanhe! O que é insolação?  A dermatologista detalha sobre essa condição: “O excesso de exposição solar e o calor intenso podem fazer com que o organismo fique sobrecarregado numa temperatura próxima aos 40°C e, com isso, apresentar dificuldades de resfriamento” – todo esse processo acaba resultando na insolação. É importante ressaltar que o aumento rápido da temperatura corporal pode acarretar a perda significativa de água, sais minerais e outros nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Quais são os sintomas de insolação? Os sintomas de insolação podem variar bastante de acordo com a gravidade do quadro. A Dra. Betina explica que esses sinais costumam ser de moderados, como uma simples dor de cabeça, até graves, como desmaios e convulsões. Mas, além disso, será que insolação dá febre, enjoo e outros desconfortos para o paciente? Com base nas informações do Ministério da Saúde, elaboramos uma lista com todos os sintomas de insolação para ficar em alerta: Dor de cabeça; tontura; náusea; pele seca e quente; distúrbios visuais; confusão mental; palidez; desmaio; convulsão; temperatura do corpo muito elevada; extremidades arroxeadas; fraqueza muscular. Caso perceba um ou mais sintomas como esses, é crucial buscar atendimento médico o mais rápido possível! É importante ressaltar que a insolação é uma condição perigosa, podendo levar ao coma ou até mesmo à morte. O que é bom para insolação? Se você identificou os sintomas de insolação, precisa tomar algumas atitudes bem rápidas: “Inicialmente, recomendamos reduzir a temperatura corporal através de um ambiente fresco e com ventilação. Depois, é importante realizar a hidratação com líquidos gelados, além de banhos frios para diminuir a temperatura corporal”, indicou a médica. Após esses primeiros cuidados, Dra. Betina ressalta que é necessário encaminhar o paciente ao hospital caso haja a necessidade de um suporte avançado de vida ou apresente queimaduras com bolhas na pele.  No caso do tratamento para a pele, a dermatologista afirma que não existem produtos que sejam específicos para cuidar da insolação, mas que borrifar água termal gelada no local pode ajudar a aliviar a vermelhidão e a ardência da queimadura. 9 cuidados para prevenir a insolação Para não sofrer com os riscos e sintomas da insolação, é preciso ativar o modo prevenção. A dermatologista garante que é possível desfrutar dos benefícios do sol sem comprometer a saúde, basta tomar alguns cuidados importantes durante a exposição solar: Evitar tomar sol entre 10h e 16h; usar roupas leves e arejadas; passar protetor solar com FPS 30 ou mais e PPD 10, no mínimo; reaplicar o protetor solar a cada duas horas ou após o mergulho; utilizar guarda-sol, roupas e chapéu com proteção UV; manter a hidratação constante com água e sucos; evitar o consumo de bebida alcoólica; evitar fazer atividades extenuantes, sob o sol forte; consumir alimentos leves, como saladas. Ao adotar esses cuidados simples, você não só estará prevenindo a insolação, mas também outras doenças perigosas, como o próprio câncer de pele. Aproveite cada momento sob os raios do sol com total segurança!

    Artigos
    Acne solar: o que é? Como tratar as espinhas causadas pelo sol e calor

    Você já ouviu falar da acne solar? Conviver com espinhas é uma realidade para muitas pessoas, mas algumas não sabem que a pele oleosa e com acne pode ser uma consequência dessa condição específica, especialmente durante as estações mais quentes, como o verão, quando a pele está mais exposta ao sol. A boa notícia é que é possível prevenir a acne solar e tratá-la adequadamente, sem sofrimento. Para entender melhor sobre as espinhas que surgem com as altas temperaturas, conversamos com a dermatologista Betina Stefanello sobre como lidar com a acne solar, aliviar o desconforto e outras dicas úteis. Continue lendo para saber mais! O que é acne solar e como ela surge? Segundo Betina, a acne solar é, na verdade, “uma inflamação da pele do tipo erupção acneiforme (parecida com a acne: bolinhas vermelhas e/ou com pus) que surge durante ou após a exposição ao sol”.  Outra característica diferencial da acne solar é que, diferente da acne comum, outras regiões do corpo além do rosto são mais propensas a desenvolvê-la, como o peito, as costas ou ombros. Além disso, os cravos geralmente não são sintomas do quadro. Os primeiros sinais costumam surgir alguns dias após a exposição solar intensa. “Geralmente, causada pela obstrução dos poros, por aumento da produção de sebo pelo calor ou pelo uso de produtos inadequados, além, é claro, da predisposição genética”, diz a dermatologista. A acne solar é mais comum em peles claras e também pode ser agravada ou desencadeada pelo uso de cosméticos muito oleosos, como o protetor solar que não combina com o seu tipo de pele, por exemplo. Pele acneica e oleosa: por que o sol pode prejudicá-la? O calor e os raios solares aumentam a produção de sebo e suor da pele, criando um ambiente propício para o surgimento da acne. Quem já sofre com cravos e espinhas no dia a dia pode sentir uma piora do quadro nos dias de calor intenso. As lesões da acne solar também podem ser agravadas pela exposição solar em uma pele já fragilizada. Portanto, para aqueles com pele acneica e oleosa, é fundamental adotar medidas de proteção solar adequadas, como o uso de protetor solar oil-free, evitar a exposição prolongada ao sol e manter uma rotina de cuidados com a pele que controle a produção de sebo e promova a limpeza dos poros. É possível prevenir a acne solar? Sim, dá para evitar a acne solar – ou pelo menos torná-la menos desconfortável. A dermatologista é taxativa: “o mais importante é evitar a exposição direta ao sol, além de usar cosméticos e filtro solar oil free, com toque seco e/ou não comedogênicos”, reforça Betina. “Também é interessante evitar roupas apertadas e que causam atrito, além de não espremer as lesões e sempre utilizar sabonetes adequados para retirar o excessso de oleosidade”.  Uma boa dica para quem quer proteger o rosto contra a acne solar é combinar o protetor solar facial com uma viseira nos momentos de alta exposição – na praia, na piscina ou numa caminhada de longa duração, por exemplo. Produtos em gel, sérum ou gel creme podem fazer toda a diferença não só pela sensação refrescante nos dias quentes, como também na prevenção da acne solar.  Acne solar: como tratar? Caso a acne solar já tenha aparecido na pele, é importante tomar os cuidados adequados para que ela não piore ou cause lesões ainda maiores. Betina revela que o tratamento varia conforme os sintomas, mas, no geral, são utilizados alguns produtos em comum. “Sabonetes, produtos secativos e anti-inflamatórios, antibióticos, conforme a necessidade e sempre sob orientação do dermatologista”, diz a médica.  Além disso, alguns ativos como o ácido salicílico e o ácido glicólico podem ajudar no tratamento da acne solar, enquanto a niacinamida e o ácido hialurônico proporcionam uma boa hidratação – cuidado importante na prevenção da acne solar. Hidratar a pele por dentro e por fora também é fundamental, por isso, é essencial beber bastante água e líquidos regularmente, principalmente durante a exposição solar. Vitamina C: uma aliada para proteger a pele Uma dica extra para reforçar o cuidado e a prevenção da acne solar é o uso da vitamina C para a pele. Presente em muitos produtos cosméticos, a vitamina C potencializa o efeito do protetor solar, ajudando na fotoproteção contra os raios UVA e UVB. Além disso, possui propriedades antioxidantes que auxiliam na prevenção do envelhecimento precoce. A vitamina C pode ser usada por todos os tipos de pele, sendo recomendável consultar o dermatologista sobre seu uso.

    Artigos
    Bebê com ronco de catarro: o que fazer? Pediatra dá 3 dicas de cuidados

    Quem tem um bebê em casa sabe que qualquer ruído durante a respiração pode ser indicativo de algo suspeito. Um dos sintomas mais preocupantes neste caso é o ronco de catarro, que alerta os pais sobre possíveis problemas respiratórios – inclusive pulmonares. Alguns pais e cuidadores chegam a ficar perdidos, sem saber como agir. Afinal de contas, o que deve ser feito ao perceber o bebê com ronco ao respirar? Para te ajudar nessa missão, o pneumologista pediátrico Jaime Gerecht contou para a equipe do Cuidados Pela Vida algumas dicas para cuidar de um bebê com ronco de catarro, o que fazer e como aliviar o sintoma para trazer mais conforto para os pequenos durante o sono. Veja só! Bebê com ronco ao respirar é normal?  Segundo Jaime Gerecht, apesar de soar alarmante, o ronco do bebê é, na maioria das vezes, algo inofensivo. “Muitas vezes, o bebê tem esse aumento na  produção de secreção e, como as suas vias aéreas são menores, qualquer secreção pode fazer algum barulho diferente durante a respiração. É uma coisa relativamente comum”, afirma o médico.  No entanto, é crucial que os cuidadores estejam atentos a outros sinais que possam indicar uma preocupação maior. “Os pais podem identificar se o ronco está relacionado a algum problema de saúde se houver outro sintoma associado ou a piora do quadro como: cansaço, esforço para respirar, mudança na forma da respiração do bebê e febre”. O que pode causar o ronco de catarro em bebê? Segundo o pneumologista pediátrico, as causas são diversas: “Geralmente, o ronco está relacionado a um acúmulo de secreção ou a uma produção de secreção em excesso. Muitas vezes, pode estar ligado a questões respiratórias, como quadros virais, mas também a poeira e ao ácaro que fazem o bebê produzir algum tipo de secreção”, afirma Jaime. Gripes e resfriados, que são comuns na infância, especialmente nas épocas mais frias do ano, costumam causar esse ronco de catarro, assim como problemas de garganta – infecções ou amigdalites. Alergias, como a rinite, também podem deixar os bebês mais secretivos e, consequentemente, com o ronco característico. Outro problema que acaba gerando esse sintoma é a sinusite, isso porque a infecção costuma causar um alto volume de secreção, promovendo o ruído de catarro. Não é só catarro! Conheça outros motivos para o ronco do bebê Além das alergias e doenças infecciosas, outras questões de saúde podem causar esse problema. Nos bebês, algo muito comum é o refluxo gastroesofágico, que ocorre pela imaturidade do aparelho digestivo que ainda está em formação e pode causar outros sintomas respiratórios. O desvio de septo também pode ser um fator determinante para o surgimento desse problema e precisa ser avaliado pelo pediatra. É importante ficar atento à possibilidade de laringomalácia, que é uma doença congênita e pouco conhecida localizada na laringe que compromete as vias aéreas superiores. Entre os sintomas respiratórios, é comum que o bebê respire pela boca, causando o ronco. Bebê com nariz entupido e roncando: o que fazer?  Quando o bebê está roncando, o primeiro passo é descobrir a motivação do problema. Só assim é possível tratar a real causa e não apenas o sintoma. Entretanto, é possível aliviar o desconforto do bebê com algumas medidas muito simples. O Dr. Jaime indica 3 cuidados que devem ser seguidos no dia a dia:  Atenção aos pets Com o sistema imunológico ainda em formação, os bebês também costumam ser muito sensíveis aos pelos de animais. Se você tem um bichinho de estimação em casa, a criança pode sim ter contato com ele, mas o ideal é mantê-lo longe do seu quarto para evitar o acúmulo de pelos no local. Outra dica importante é limpar todos os ambientes da casa com aspirador de pó diariamente, dessa forma, você consegue manter o lar sempre limpo e um pouco mais seguro para o pequeno. Cuidado com pelúcias Brinquedos de pelúcia, muito comuns na infância, podem ser um potencial risco para o desenvolvimento de alergias respiratórias. Isso porque eles acumulam muitos agentes alérgenos, como poeira e ácaros, com bastante facilidade. Por isso, o ideal é evitar as pelúcias nos locais em que a criança fica por longos períodos – como no berço ou no cercadinho, por exemplo. Higiene nasal Quando já há uma boa quantidade de secreção, o ronco pode causar incômodo e dificuldade para respirar. Por isso, fazer a lavagem nasal com soro é essencial para proporcionar conforto ao bebê. Inclusive, ela também funciona como uma forma de tratamento, como explica Dr. Jaime. “É recomendada a higiene nasal de forma regular. Com isso, você faz uma limpeza das vias aéreas e evita o acúmulo de secreção e, muitas vezes, o ronco do bebê não aparece mais”, reforça o médico.  Quando os pais e cuidadores devem procurar ajuda médica? O ideal, conforme o pneumologista recomenda, é observar o bebê além do ronco. “O médico deve ser procurado em casos de sinais de gravidade, como, por exemplo, um desconforto respiratório ou algum quadro associado a febre”. Se o bebê apresentar cansaço, respiração pesada – dilatação das narinas ou afundamento das costelas -, prostração e falta de apetite, o pediatra deve ser consultado o quanto antes!

    TIRE SUAS DÚVIDAS

    Perguntas frequentes

    Cuidados Pela Vida é a plataforma de saúde e bem-estar criada pelo Aché Laboratórios para conectar diferentes públicos a benefícios exclusivos, descontos, dicas, serviços e a uma série de vantagens pensadas para facilitar o acesso das pessoas à saúde e a medicamentos de qualidade, dando suporte para zelar pelo seu bem mais precioso: a vida.
    O Cuidados Pela Vida conta com uma grande lista de produtos, de diversas especialidades e que podem variar de acordo com a campanha e seu período de vigência. Para conhecer os produtos, acesse Produtos no menu Para Você.
    Os descontos são baseados no Preço Máximo ao Consumidor, determinado pelo Governo Federal. Para Dermocosméticos, Nutracêuticos e Nutricosméticos os descontos são atrelados ao Preço Sugerido na Farmácia. Portanto, os descontos variam de acordo com o produto e região informados ao final do cadastro no site Cuidados Pela Vida, que pode alterá-los a qualquer momento, sem aviso prévio, apenas informando através do site.
    A Central Saudável Saber é um serviço de enfermeiros e farmacêuticos disponíveis 24horas, para esclarecer aos pacientes cadastrados na Plataforma uma série de informações sobre saúde e bem estar. O serviço é exclusivo para os produtos Alenia, Artrogen Duo, Artrolive, Capzat, Corus, Corus H, Diosmin, Edistride, Kalist, Leucogen, Motore, Omepramix, Osteotrat e Soanza XR. Ligue e experimente 0300 118 1006. Consulte tarifas de telefonia local em sua operadora de preferência.
    Pedimos a gentileza de reportar imediatamente ao Aché Laboratórios através do e-mail: cac@ache.com.br ou telefone 0800 701 6900, de seg. a sex. das 08h00 as 17h00, relatando o ocorrido, com seu nome completo e contatos (e-mail e telefone).
    Não! Para conhecer a lista dos produtos participantes, basta acessar a área de Produtos ou através do nosso WhatsApp no 0800 777 8432.
    Você pode enviar sua pergunta para o e-mail: contato@cuidadospelavida.com.br ou, se preferir, para o nosso WhatsApp no 0800 777 8432, que estaremos prontos para ajudar.
    Converse com um dos nossos atendentes